O que é Custo Operacional? Como Fazer o Cálculo Para Uma Empresa!

por | mar 5, 2021 | Contabilidade, Negócios | 0 Comentários

Uma empresa não é feita apenas de lucros, como também é necessário dinheiro para manter o negócio funcionando, como compra de materiais, contas básicas, pagamento de salários e tributos, por exemplo. Todos esses custos são chamados de custo operacional

Os custos operacionais de uma empresa irão se manter, mesmo que ela não esteja tendo lucros. Por isso, um dos maiores desafios dos empreendedores hoje em dia, é diminuir os custos operacionais ao mesmo tempo em que se aumenta, o máximo que puder, os lucros. 

Para facilitar sua leitura, separamos o artigo da seguinte forma:

O que é custo operacional? 

O custo operacional engloba todos os gastos relacionados ao funcionamento de uma organização. Sem esses gastos fixos, as atividades de uma empresa se tornam inviáveis. 

Muitos empreendedores confundem custo operacional com investimento. O investimento engloba, por exemplo, aquisição de novas máquinas, equipamentos e computadores, uma vez que é um capital investido com o objetivo de se obter lucros futuros.

Já os custos operacionais são fundamentais para o funcionamento da empresa, mas não possuem expectativas de rendimentos futuros. Como por exemplo, custos da administração e contabilidade, os salários pagos, as contas de consumo (energia elétrica, fornecimento de água, internet, etc) e os fornecedores de produtos ou matéria-prima.

É essencial conhecer o custo operacional da empresa é fundamental, pois é por meio dele que será possível precificar os produtos ou serviços de maneira adequada e não ter prejuízos. Não conhecer esses gastos leva ao descontrole financeiro efetivo.

Além disso, conhecer os custos operacionais permite aos gestores identificar de maneira precisa a real situação do negócio, além de projetar cenários financeiros com segurança e eficiência. Isso também permite que qualquer problema potencial seja identificado e mensurado a tempo da organização não sofrer danos irreversíveis.

Veja também:  Nomes Para Empresas de Consultoria: Como Escolher e Inspirações!

Classificação dos custos operacionais

Os custos operacionais podem ser divididos em três tipos principais. Conheça cada um deles: 

Custos fixos

Os custos fixos, também conhecido como custo de estrutura, são aqueles que não sofrem variações, independente da situação em que a empresa se encontre. Os mais tradicionais são:

  • salários da administração;
  • aluguel do imóvel e instalações;
  • limpeza e conservação;
  • contas de consumo.

Custos variáveis

As despesas variáveis são aquelas que sofrem alterações por causa do nível de atividade ou produção da empresa. Os valores estão associados ao volume de vendas ou serviços prestados em um determinado período. Por exemplo:

  • matéria-prima;
  • fornecedores;
  • insumos de produção;
  • comissões de vendas etc.

Custos diretos e indiretos 

Os custos diretos e indiretos estão ligados ao grau de dificuldade para apurá-los. Quanto mais fácil atribuir o custo de produção ou aquisição a um item, mais direto ele é.

Por exemplo, as matérias-primas e a mão-de-obra para produção são considerados itens de custo direto, uma vez que seu valor está relacionado ao volume. Já itens como depreciação de máquinas e equipamentos, fornecimento de energia elétrica, gerência e mão-de-obra de supervisão apresentam uma produção mais complexa, exigindo custos arbitrários ou de difícil mensuração. Consequentemente, são custos indiretos.

Grupos de custos operacionais na prática 

Também podemos dividir os custos operacionais em quatro grupos principais, sendo eles:

1 – Administrativos

  • salários;
  • serviços de escritório;
  • compra de matéria-prima;
  • aluguéis;
  • água e luz;
  • serviços de telecomunicações;
  • materiais de escritório;
  • gestão de pessoas.

2 – Financeiros

  • pagamento de juros;
  • impostos e taxas;
  • emissão de notas;
  • quitação de dívidas.

3 – Não recuperáveis

  • custos pagos e que não podem ser recuperados por outros meios;
  • multas rescisórias;
  • multas por cancelamento de contratos.
Veja também:  Como Se Organizar Financeiramente? 8 Dicas Para Empresas!

4 – De representação

  • brindes;
  • materiais impressos de suporte a vendas;
  • viagens corporativas;
  • despesas com refeição;
  • alojamento.

Como calcular o custo operacional?

Apesar de parecer algo muito difícil, fazer o cálculo de custo da empresa não é uma tarefa muito complexa. Sobretudo, uma vez que se ganha o controle e a organização financeira de uma empresa, tudo passa a ser relativamente simples.

Vamos ao cálculo? Inicialmente, é preciso fazer um acompanhamento de períodos. A maneira mais simples é escolher períodos menores, como os últimos trinta dias. Agora, basta fazer a soma de todos os custos operacionais do último mês. Também é interessante calcular o percentual do resultado dessa soma em relação ao faturamento atingido nos últimos 30 dias.

Também é importante levar em consideração o ponto de equilíbrio. Trata-se de uma metodologia de cálculo utilizada para indicar o volume de faturamento que precisa ser alcançado para que todos os custos operacionais sejam cobertos. Existem alguns indicadores indispensáveis para se chegar ao ponto de equilíbrio da empresa. como:

  • margem de contribuição;
  • custos fixos e operacionais.

Para chegar ao resultado, é preciso subtrair os custos operacionais do faturamento mensal da empresa. Depois disso, dividir o valor dos custos fixos pela margem de contribuição. Feito isso, você chegará ao ponto de equilíbrio!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *