Como Se Organizar Financeiramente? 8 Dicas Para Empresas!

por | mar 5, 2021 | Contabilidade, Negócios | 0 Comentários

Empresários, principalmente de micro e pequenos negócios, vivem se questionando como colocar as contas da empresa em dia. A organização financeira não é importante apenas dentro da casa das pessoas, como também é essencial para que uma empresa se mantenha de pé, funcionando e gerando lucros para o seu dono e sócios. 

Sobretudo, o mercado não costuma dar muito espaço para erros e, consequentemente, não perdoa empresas que não conseguem manter a sua organização financeira. Manter o setor das finanças arrumado, garante a extinção do desperdício de recursos, como também torna possível o levantamento do lucro final. 

Mas, o que de fato pode ser feito para organizar financeiramente uma empresa? Nós reunimos várias dicas que são para lá de úteis. 

Como se organizar financeiramente? 

1 – Disciplina

O principal atributo que todo empreendedor deve cultivar é a disciplina. Não tem como se organizar financeiramente sem dedicação e empenho. Se não há foco e um acompanhamento diário, as chances dos objetivos serem atingidos são remotas. As empresas devem aplicar disciplina para acompanhar indicadores de desempenho, faturamento, custos fixos, custo total, lucro nominal, margem de lucro e nível de endividamento, por exemplo.

O ideal é que esse acompanhamento seja diário ou semanal. Esse acompanhamento permite visualizar flutuações mais rapidamente, contornando as situações logo que elas se iniciam.

2 – Não misturar conta pessoal com a conta da empresa

Novos empresários normalmente fazem algo repudiável: misturam suas finanças pessoais com as finanças da empresa. Confundir as duas contas é um erro brutal, que pode ocasionar em vários problemas. 

A tentação pode ser forte, mas é preciso organizar, de forma rigorosa, os recursos oriundos e destinados à empresa do dinheiro que é reservado à vida pessoal.

Veja também:  Veja Quais São os Documentos Necessários Para Abrir Firma!

Quando se trata de um negócio familiar, é preciso determinar junto aos sócios os períodos e condições que devem ser observadas para a realização das retiradas, coibindo a transferência de capital da empresa para o patrimônio pessoal.

3 – Prazos

Ter noção das restrições de prazo e das datas de recebimento e vencimento das contas é essencial. O principal motivo? Isso evita atrasos nas quitações e o pagamento de juros de mora.

Conhecer os prazos é o primeiro passo para controlar o fluxo de caixa, estabelecendo prioridades para tudo aquilo que corresponde ao longo, médio e curto prazo. Quando falamos de dívidas, por exemplo, é essencial conhecer aquelas que são de curto prazo.

4 – Orçamento anual 

Para contratar um novo serviço, investir em uma expansão de um setor, contratar mais pessoas ou ferramentas e afins, é necessário definir um orçamento anual. Ele irá certificar-se de manter um valor limite para o investimento. Essa quantia pode ser aplicada sem prejudicar a saúde financeira do negócio.

5 – Fornecedores

A gestão dos fornecedores é extremamente importante dentro de uma empresa e pode definir se uma empresa dará certo ou não. 

Pense em uma montadora de produtos eletroeletrônicos, por exemplo. Um mesmo produto tem vários componentes e pode acontecer de cada um ser de um fornecedor distinto. Isso pode virar um caos se não for bem administrado.

É importante fazer uma análise bem completa das instituições parceiras, mantendo um bom relacionamento e gestão.

6 – Boas condições de pagamento 

É necessário conquistar boas condições de pagamento. Ajustar prazos, negociar valores e parcelamentos pode evitar que sua empresa tenha que descapitalizar um valor significativo de uma só vez ou que pague juros excessivos. Avalie quais são as melhores opções para o seu setor financeiro. Analise as transações envolvidas e procure fornecedores de qualidade que atendam as necessidades desejadas.

Veja também:  Nomes Para Empresas de Consultoria: Como Escolher e Inspirações!

7 – Estoque e movimentação financeira

Para organizar a vida financeira de uma empresa, é imprescindível criar o hábito de controlar rigidamente o estoque, independente de é de pequeno, médio ou de grande porte.

Acumular muitos produtos em uma empresa resulta em uma aplicação de verba alta em curto espaço de tempo. Além disso, se não há uma saída sincronizada com a compra, o próprio espaço físico necessário para condicionar os itens pode apresentar custos altos.

Se você não calcula bem a saída dos componentes e não cria o abastecimento necessário, pode perder vendas por falta deles. É preciso manter um bom controle de estoque, estudando a saída de cada item, o tempo que leva desde a geração do pedido de compra até a entrega e o custo total envolvido.

8 – Tecnologia

Planilhas ainda estão presentes em muitas empresas, mas nada se compara a um software de gestão financeira. Afinal, essa é uma solução adequada para organizar o setor financeiro de um empreendimento.

Com o software é possível manter o fluxo de caixa sempre organizado, ter maior segurança dos dados sensíveis do setor, ter acesso à informações precisas e sem risco de erros de cálculo e simplificar toda a gestão do setor financeiro.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *